terça-feira, 25 de novembro de 2008

Núvem Informativa e computação em nuvem nas bibliotecas


Há quase um ano atrás havia colocado aqui no blog as 10 principais tendências tecnológicas para bibliotecas nos próximos anos. Durante esse tempo acompanhei as discussões mas não trabalhei a sua ascendência. Dentre as 10 quero destacar duas que vou trabalhar neste post ou poderia dizer artigo são elas: as ferramentas de colaboração e a arquitetura cinzenta(cloud architecture).
Para introduzir preciso colocar o surgimento desta questão, em 2002 a Google e a IBM tiveram a ótima idéia de criar o que alguns colocam como a nova fronteira digital que foi denominada Nuvem Informativa (Information Cloud).
O modelo criado pela indústria de microcomputadores e software formado no começo da década de 1980 indicava que todo computador para rodar uma aplicação necessitava que fosse instalado na máquina o aplicativo e os arquivos criados fossem armazenados na máquina ou em dispositivos de armazenamento removíveis(disquetes, cd-roms, pen-drives).
Com a Nuvem Informativa, o paradigma agora muda ou seja não é mais necessário instalar o aplicativo no próprio computador, nem armazenar o arquivo nele neste caso utilizam-se aplicativos baseados na plataforma web como o Google Docs e salvar os arquivos em um servidor virtual remoto surgindo então um espaço virtual sem dono.
Esse modelo para o qual os dados são armazenados em computadores remotos é chamado de Computação em nuvem (Cloud Computing). Alguns colocam como um modelo colaborativo em que é possível compartilhar arquivos com diversas pessoas proporcionando um trabalho em grupo porém o direito autoral e a confidencialidade das informações ainda não é assegurado.
O artigo de Carlos Castilho do jornal Observatório da Imprensa reforça estes conceitos vistos aqui.
Recentemente a Microsoft preocupada com o desempenho do sistema operacional Windows Vista já discute para 2010 a introdução da nova versão de seu sistema para microcomputadores o Windows 7, que irá trazer estes conceitos de computação em nuvem incluindo o seu pacote office(Word, Excel e Powerpoint) que poderá ser usado acessando um endereço da web sem precisar instalar no microcomputador.
Analistas do Gartner Group listaram no simpósio realizado em outubro passado as 10 tecnologias que serão as tendências mais estratégicas para as organizações em 2009. São elas: 1) a virtualização de computadores, 2)a computação em nuvem, 3) os servidores blade, 4) as arquiteturas orientadas na web, 5) os mashups organizacionais, 6)sistemas especializados, 7) softwares e redes sociais, 8) as comunicações unificadas, 9) o sistemas de business intelligence e a 10) TI Verde o artigo completo está em inglês.
Para finalizar este artigo coloco uma referência de artigo voltada para a área acadêmica escrito por Young publicado exatamente ontem se chama "3 Ways Web-Based Computing Will Change Colleges", o autor destaca 3 maneiras que a computação baseada na web irá trazer de desafio para as Universidades. Os desafios são: o compartilhamento de informações em qualquer lugar; o compartilhamento de supercomputadores de várias universidades para pesquisas científicas; o redimensionamento dos departamentos ou núcleos de tecnologia da informação das universidades; talvez a otimização dos serviços de TI oferecidos pelas universidades sofram um impacto expressivo.

2 comentários:

roosewelt disse...

Qual a relação dessas tecnologias com as bibliotecas? Isso não foi colocado. Temos que ter cuidado em colocações modistas como estas que são definidas por grandes corporações como google, IBM e a micro$soft, esta última com péssimos serviços baseados na web.

David Vernon disse...

Prezado roosewelt é um prazer responder ao seu comentário venha mais vezes e chame seus colegas e alunos!! O fato é que a computação em nuvem pode livrar as bibliotecas da necessidade de implementar laboratórios de informática para projetos de inclusão digital que necessitem da instalação pacotes de escritório para a edição de textos, apresentação e planilhas fato que traz implicações inclusive de custos para a empresa a que você referiu. Esse paradigma não é moda mas uma realidade que nós informáticos iremos nos deparar nos próximos anos. Além disso podemos ver casos de softwares de colaboração como o Goggle Docs que permitem a edição de documentos por várias pessoas. Com relação especificamente às bibliotecas estou escrevendo um ensaio que deverá ser apresentado no ano que vem entre os dias 5 e 8 de julho. Caso tenha algo a colaborar com este post e fazer um exercício de suas implicações aguardo sua resposta.