terça-feira, 20 de novembro de 2012

Experiências Espanholas: iniciativas utilizando as mídias sociais em bibliotecas

A seguir, apresento um pouco daquilo que pude observar no decorrer de minha visita a Espanha para realizar a minha pesquisa de doutorado. É certo, que nem todas as bibliotecas destacadas na apresentação eu pude visitar porém, muitas delas são conhecidas pelos colegas espanhóis quando o assunto envolve a adoção das mídias sociais, o fomento a leitura e a dinamização destes espaços por meio das redes sociais.
Cabe aqui destacar que algumas destas bibliotecas públicas e universitárias são referência também em outros aspectos, então vale a dica para quando for possível se fazer uma visita in loco.

Infografia - 3 anos do CRAI Campus Gandia da UPV

O infográfico abaixo foi criado para comemorar os 3 anos de implantação do CRAI (Centro de Recursos para Aprendizagem e Pesquisa) da Biblioteca do Campus Gandia da Universidad Politécnica de Valencia eles fizeram um infográfico para representar todas as ações realizadas ao longo deste período. Os números representam 1100 participantes em cursos de formação, 265.000 consultas a web, 465 seguidores no twitter, 709 fans do perfil no facebook, 112.000 empréstimos, 1980 visitas guiadas, 565.000 usuários passaram no período.

Infográfico - CRAI Campus Gandia UPV

Os 10 livros mais caros da história.

Seguindo o post anterior encontrei uma informação no blog espanhol Me Gusta Leer que traz os 10 livros mais caros da história. Curiosidades à parte, alguns destes livros são obras de grandes inventores e que fizeram com que a leitura se tornasse algo destacável nos dias de hoje.


Código Leicester
1.- Código Leicester, de Leonardo Da Vinci. Em 1994, Bill Gates comprou por 22.160.000 Euros este livro, também chamado Código Hammer, foi escrito entre 1506 e 1510 e comprado em 1717 por Thomas Coke, também chamado Earl de Leicester. Fisicamente ele é formado por 18 folhas de papel, onde cada lado manuscritos que formam o equivalente a 72 páginas de escritos científicos e filosóficos em perfeito estado de conservação que Da Vinci escreveu ao revés (da direita para a esquerda o que muitos dizem que tornava Da Vinci portador de dislexia) pelo que era necessário um espelho para ler o texto. Como curiosidade, Bill Gates o digitalizou e usou em um screensaver para uma edição extra do Windows 95.


Evangelhos Henrique The Lion
2.- Os evangelhos de Henrique The Lion, Duque da Baviera e Saxônia. Ele chefiou o mosteiro de Helmarshauesen em 1188. Estes textos redigidos e ilustrados em detalhes foram comprados em 1983 por 8,15 milhões de libras pelo governo alemão. Com 266 páginas a obra possui ainda 50 páginas completas de ilustrações sendo considerado uma obra-prima do Iluminismo Romanesco. 






Birds of America
3.- Birds of America, de John James Audubon. Em dezembro de 2010 a Sotheby’s vendeu por 11,5 milhões de dólares esta coleção de 435 aquarelas pintadas en 98×76 centímetros que Audubon pintou a partir de 1820 em sua viagem pelo rio Mississipi. 








Contos de Canterbury
4.- Os Contos de Canterbury, de Geoffrey Chaucer. Esta obra relata a visita de um grupo de peregrinos na catedral de Canterbury a caminho do santuário de Thomas Becket. O que fez ele se tornar valioso foram as ilustrações em miniatura, o exemplar original foi vendido por 7 milhões de dólares.




Comedies, Histories & Tragedies Shakespeare
5.- Comedies, Histories & Tragedies, de Shakespeare. Em 1623 se editou a primeira recompilação de obras de teatro de Shakespeare originais da primeira edição de 1477 em 36 folhas (11 tragedias, 15 comedias e 10 obras históricas) de onde fizeram somente 40 exemplares. O último exemplar que se tem conhecimento foi leiloado pela Sothesby’s por 5,6 milhões de dólares.




A Bíblia de Gutenberg
5.- A Bíblia de Gutenberg, a  Bíblia de 42 línhas ou a Bíblia de Mazarino, é uma versão impressa da Vulgata impressa por Gutenberg no século XV. Esta Bíblia é o mais famoso incunábulo, e um dos seus exemplares originais foi vendido em 1987 por 5,4 milhões de dólares, mas se estima que hoje seu valor supere os 20 milhões de dólares. Hoje que se tem notícia existem somente 48 exemplares remanescentes em todo o mundo sendo que na Biblioteca Nacional do Brasil existe um deles.



Les Liliacées - Redouté
7.- Les Liliacées du Redouté, de Pierre-Joseph Redouté. Esta obra está composta por 480 lâminas de desenhos de flores pintadas em aquarela que chamaram a atenção de Napoleão Bonaparte, que comprou várias copias para os museus da França. Assim, ela foi vendida em 1985 por 5 milhões de dólares.



8.- Vita Christi. Este manuscrito iluminado data de 1190 e consta de 51 ilustrações sobre a história de Jesus Cristo que em sua obra original não tinham texto. Conhecido popularmente como summa evangelica .Quando ele foi terminado se aproveitaram os espaços em branco para incluir uma oração e convertela em um obra de devoção pelos católicos. O colecionista alemão Jöhn Gunther a comprou em 2007 por 3,5 milhões de dólares.

Geographia - Ptolomeu
9.- Geographia Cosmographia de Claudio Ptolomeu. É considerado o primeiro Atlas impresso, e data do século 150 d.C. apesar de ter muitos erros de precisão em longitudes é bastante exata em latitudes e causou grande influência entre os cartógrafos do Renascimento. Em 2006 a obra foi vendida por 3,5 milhões de dólares. 






The Tales of Beedle The Bard
10. The Tales of Beedle The Bard, de JK Rowling. De forma paralela a obra "As Reliquias de Morte" a autora de Harry Potter escreveu a recopilação de contos da que se falava o livro. Assím, JK Rowling escreveu 7 manuscritos que adornou com tintas e pedras semipreciosas. Amazon em uma subastá benéfica conseguiu 1,95 milhões de libras por um destes exemplares.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Top 10 - Lista de Livros mais Lidos

Uma lista com os livros mais lidos nos últimos 50 anos - Top 10. 
A lista está baseada no número de livros impressos e vendidos a mais de 50 anos. Alguns livros tem mais cópias impressas que estes porém não foram vendidos. 
O primeiro é a Bíblia, e para minha surpresa "O Alquimista" de Paulo Coelho aparece na 5a posição de alguns que já transformaram em filmes de sucesso. 
1- A Bíblia - 3,9 bilhões de livros vendidos;
2- Livro vermelho de Mao-Tse-Tung - 820 milhões de exemplares;
3- Harry Potter de J.K. Rowling. 400 milhões em toda a série;
4- O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien com 103 milhões em toda a série;
5- O Alquimista de Paulo Coelho com 65 milhões de exemplares;
6- O Código Da Vinci de Dan Brown com 57 milhões;
7- A Saga Crepúsculo de Stephenie Meyer com 43 milhões em toda a série;
8- E o vento levou de Margaret Mitchell que fez sucesso com o filme rendeu 33 milhões de exemplares;
9- Pense e enriqueça de Napoleon Hill levou 30 milhões de exemplares;
10- O Diário de Anne Frank de Anne Frank rendeu 27 milhões de exemplares.
Veja o gráfico.
Fonte: squidoo.com/mostreadbooks

XIII Enancib 2012 - Rio de Janeiro



Os ENANCIBs são promovidos anualmente pela Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação – ANCIB e constituem o principal evento de pesquisa em Ciência da Informação no Brasil. 
O XIII ENANCIB será realizado de 28 a 31 de outubro de 2012, no Rio de Janeiro. A submissão de trabalhos ocorrerá de 27 de abril a 30 de junho de 2012.  O tema deste XIII ENANCIB é "A informação na sociedade em rede para inovação e desenvolvimento humano". Este tema resgata questões já abordadas em ENANCIBs anteriores, especialmente no XI ENANCIB, a partir das quais se pretende continuar a intensificar a reflexão sobre o papel da informação na sociedade em rede, especialmente no que diz respeito à inovação para um desenvolvimento humano sustentável. 
A abertura do XIII ENANCIB contará com uma Conferência Magna de um especialista internacional nessa temática. 
Maiores informações entre no site oficial do evento: http://www.enancib2012.icict.fiocruz.br/.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Acessibilidade em dispositivos leitores de e-book ação contra bibliotecas.

Quatro pessoas portadoras de deficiência visual (cegueira) entraram com uma ação contra uma Biblioteca americana (Sue Philly Library) que oferecia como empréstimos e-books no dispositivo Nook da Barnes & Noble, que tem segundo relatório problemas de acessibilidade para este tipo de pessoas. O relatório que trata de problemas de acessibilidade para dispositivos leitores de e-book é em inglês e foi elaborado pela Biblioteca da Colorado State University veja aqui. Por isso muito cuidado ao fazer um projeto para a compra destes dispositivos para realizar o empréstimo de e-books deve-se olhar atentamente.
O programa de emprestimos dos dispositivos Nook carregados com e-books geralmente dura duas semanas e o atraso gera multa diária de USD 1,00. Caso o atraso exceda 25 dias após o empréstimo será considerado perdido o dispositivo e assim a biblioteca irá cobrar USD 150,00 de multa para a biblioteca adquirir um novo dispositivo.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Críticas a Web 2.0 - Relação de Artigos e Livro

Aos que chegam até este blog podem notar que as citações sobre Web 2.0 e suas respectivas ferramentas e o emprego delas nas Bibliotecas ao que chamamos de Biblioteca 2.0 são muitas.
Mas cabe aqui a este pesquisador do assunto destacar algumas bibliografias para aqueles que querem se aprofundar no aspecto crítico. Dentro desta perspectiva o livro de Andrew Keen - "O culto do amador" editado pela Zahar pode ser a primeira parada para leitura.
Contudo encontrei uma edição do periódico eletrônico americano First Monday de Março 2008 que trazia diversos artigos sob esta ótica crítica. Aqui está a lista deles:

Preface: Critical Perspectives on Web 2.0
Michael Zimmer

Market Ideology and the Myths of Web 2.0
Trebor Scholz

Web 2.0: An argument against convergence
Matthew Allen

Interactivity is Evil! A critical investigation of Web 2.0
Kylie Jarrett

Loser Generated Content: From Participation to Exploitation
Søren Mørk Petersen

The Externalities of Search 2.0: The Emerging Privacy Threats when the Drive for the Perfect Search Engine meets Web 2.0
Michael Zimmer

Online Social Networking as Participatory Surveillance
Anders Albrechtslund

History, Hype, and Hope: An Afterward
David Silver

Se alguém tiver outra bibliografia em perspectiva crítica e queira compartilhar deixe no comentário.
Boa leitura!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Congresso iRedes 2012

Começa hoje o Congresso Iberoamericano sobre Redes Sociais chamado de  #iRedes em Burgos na Espanha.
O congresso irá do dia 21 de março a 23 de março e será transmitido via streaming video no site do evento http://www.iredes.es .
O congresso iRedes reunirá criadores de redes sociais e dinamizadores das principais redes da Espanha e  da América Latina, community managers e profissionais da publicidade, marketing e da comunicação interessados nas últimas tendências das comunidades online. O objetivo do congresso é apresentar como se coloca a empresa na Internet.
O programa inclui palestras sobre:
- As redes sociais como ferramenta de trabalho para economizar tempo.
- As redes sociais e os meios de comunicação.
- Jovens e praças públicas 2.0. Participação cidadã em redes sociais.
- Rentabilidade e monitorização em redes sociais.
- Da televisão ao twitter.
- Universidade 2.0.
- As redes sociais e as organizações.
- Para o que valem as redes sociais.
- Porque não gosto de redes sociais.

A hashtag #iRedes servirá para acompanhar o evento pelo Twitter.
Um mapa interativo apresenta o uso das principais redes sociais na iberoamerica.

       

       

       

       

         

   

terça-feira, 6 de março de 2012

Que tecnologias terão impacto nas Bibliotecas nos próximos 2-5 anos

O blog editado pela autora de livros sobre tecnologia para bibliotecas Ellyssa Kroski, iLibrarian lançou uma enquete, sobre que tecnologias terão impacto nos próximos 2-5 anos nas Bibliotecas, no dia 01 de março de 2012 que tiveram até o dia 05 de março 395 respostas.
Veja a seguir o resultado da enquete e uma ilustração da tecnologia que você verá nas bibliotecas:

e-Books (livro-eletrônico): 79 votos, 20% das respostas
1o. Lugar  

Aplicações pelo Celular/Dispositivo móvil: 68 votos, 17.22% das respostas
2o. Lugar 

Cloud Computing (Sistemas de Gestao de Bibliotecas baseados na tecnologia de Computação nas Nuvens): 60 votos, 15.19% das respostas
* Ver ExLibris-Voyager, Sirsi's-Symphony, OCLC Web Scale Management e Innovative Interface's Millenium.
3o. Lugar

WebSemântica: 31 votos, 7.85% das respostas
4o. Lugar

Aplicações voltadas para publicação na Web Social (blogs, wikis, Twitter, YouTube): 30 votos, 7.59% das respostas
5o. Lugar

RFID: 25 votos, 6.33% das respostas
6o. Lugar 

Aplicações para Redes Sociais (Facebook): 23 votos, 5.82% das respostas
7o. Lugar

Aplicações usando a Realidade Aumentada: 19 votos, 4.81% das respostas
* ver aqui no Bitbiblio alguns posts sobre o assunto.
8o. Lugar

QR Códigos (QR Codes usados com a realidade aumentada): 18 votos, 4.56%
9o. Lugar

Aplicações usando Marcadores Sociais (Social Bookmarking) (Pinterest): 18 votos, 4.56% das respostas
10o. Lugar

Tecnologia baseada em Geo-Localização  (Foursquare): 12 votos, 3.04% das respostas
11o. Lugar
Veja o exemplo da Biblioteca Americana Topeka Shawnee



Outras: 12 votos, 3.04% das respostas

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Infográfico: Por que a maioria das pessoas dizem que são viciadas na Internet

Algumas informações interessantes sobre este gráfico:
73% são jovens entre 13 e 17 anos da geração Z.
64% são mulheres que buscam se comunicar através de SMS.
Hoje de cada 5 pessoas 4 estão conectadas on-line nos EUA.
Alguns

Como medimos nossas ações na web social - Nieves González via Social Biblio

O projeto SocialBiblio desenvolvido pelas bibliotecárias espanholas Paula Traver e Maria Garcia-Puente segue o seu ciclo de apresentações com mais uma rodada. Desta vez com a bibliotecária de Sevilha (ESP) e autora de vários artigos sobre Web 2.0 Nieves Gonzalez.


O título da Apresentação é "Como medimos nossas ações na web social" que será feito pela plataforma Wiziq.com nesta quarta-feira 29 de fevereiro as 22h (hora da Espanha - 18h em Brasília).
A apresentação irá tratar de um assunto muito em evidência que é a avaliação dos projetos de mídias sociais em bibliotecas através de indicadores de qualidade que sirvam para medir resultados.
Nieves Gonzalez é bibliotecária e professora da Universidade P. de Olavide de Sevilha e coordena um grupo de trabalho sobre competencias informáticas e informacionais. É autora do blog Bibliotecarios 2.0.
Para acompanhar a apresentação é importante se cadastrar na plataforma Wiziq.com como aluno (students) e ter um computador ligado a internet. A apresentação é gratuita e não tem traduçao simultânea!
Não percam já tem mais de 200 pessoas incritas!
Neste projeto é possível ver também a gravação das ultimas apresentações que estão indicadas no blog junto com o powerpoint e as perguntas feitas pelos participantes e as respostas do(a) apresentador (a)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Algumas do Pinterest!!

Que tal começar estudando o Pinterest buscando por alguns quadros(boards) sobre bibliotecas?
Então vamos iniciar procurando pela palavra library no campo de busca!
Ele irá oferecer três opções pelo Pin, pelo Quadro (Board), ou pela Pessoa (People).
Aí me deparo com este Pin I want to be a Librarian da década de 60 do século passado, ou seja a quase 50 anos atrás!!.
Muitos são design de bibliotecas em interiores de casas! A maioria remete ao site www.shelterness.com
Vejam por exemplo o Pin da Katy Johnson com a foto abaixo.

Acrescento na minha busca a palavra books junto com library e então me aparecem Quadros (Boards) como por exemplo:
Idealistic Places, Books & Ways to store Them, Library Love, Bibliophile, Reading, Bibliomania, Banned Books Week, Funlibrarian e muitas outras! Gostei muito da proposta da Banned Books Week vejam a foto abaixo.
E agora vamos começar os estudos sobre os Pins!
Abrazos

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Workshop Social Media Visualization

Mais um evento sobre redes sociais irá acontecer no ano de 2012.
Desta vez em Dublin-Irlanda é o Workshop Social Media Visualization (04 de junho de 2012, Dublin)


Call for Papers

Workshop sobre Social Media Visualization (SocMedVis) @ Conferência Internacional sobre Weblogs AAAI e Mídias Sociais (ICWSM'12).

04 de junho de 2012, Dublin, Irlanda

http://socmedvis.ucd.ie

O estudo e a análise da mídia social tem aproximado pesquisadores dos mais variados campos. Mesmo que as tarefas desses pesquisadores sejam diversas, a visualização de dados e a sua análise tem desempenhado um papel importante na pesquisa. Para a indústria e academia a visualização dos dados das mídias sociais contribuem na formação de hipóteses e na explicação de determinados fenômenos.

O Workshop de Visualização de Mídia Social (SocMedVis) será realizado em conjunto com a Conferência Internacional sobre Weblogs AAAI e Social Media (ICWSM'12) em Dublin em 04 de junho de 2012. A oficina é um espaço para apresentação de pesquisas e aplicações de visualização de dados das mídias sociais.

O objetivo do workshop é reunir pesquisadores e profissionais atuantes no mercado que estejam interessados ​​em técnicas visuais e interativas para a transformação social e análise da mídia para discutir o seu potencial de aplicação no campo das ciências sociais, humanidades e indústria.

Datas Importantes

* Prazo para Submissão: 02 março de 2012
* Notificação: 16 mar, 2012
* Prazo do paper: 2 de abril de 2012
* Inscrições antecipadas para ICWSM'12: 06 de abril de 2012
* Workshop: 04 de junho de 2012

Tópicos

Tópicos de interesse incluem, mas não são limitados a:

* Análise Visual de Dados e Evolução Social da Mídia
* Técnicas interativas para análise de sentimento e percepção da marca
* Visualização de Memes e Tendências em Mídias Sociais
* Visualização de Mídia Social para Estudos da Mídia
* As Mídias Sociais em Ciências Sociais e Humanas
* Data Mining e Machine Learning em Mídias Sociais
* As Visual Analytics de Mídias Sociais na Indústria
* Os Formais Técnicas de Avaliação em Mídias Sociais
* Sistemas e linguagens para Analytics Social Media
* Os Metodologias e Processos para Análise de Mídias Sociais
* Análise de Texto Colaborativo Corporativo
* Visualização em tempo real de dados de Mídias Sociais
* Visualização e Análise de Texto Visual em Mídias Sociais
* Visualização e Análise Visual de redes de mídia social
* Estudos de trabalho analítico sobre Mídias Sociais
* Os Representações e Incerteza em Text Analytics

Submissões

Os papers são limitados a 4 páginas e devem ter uma visualização ou algum componente de análise visual. Os trabalhos devem ser formatados acordo com as diretrizes AAAI.
Documentos em formato PDF devem ser apresentadas utilizando EasyChair até o dia 2 de março de 2012. Um subconjunto dos trabalhos aceitos serão convidados para apresentação oral. Todos os outros trabalhos aceitos serão apresentados como posters durante a sessão de demonstração interativa.

O seminário planeja receber um grupo de pesquisadores em ciências sociais e ciências humanas, além de pesquisadores do campo da indústria para debater sobre a aplicação de visualizações em disciplinas acadêmicas e na própria indústria, onde a visualização é necessária para compreender os dados advindos das mídias sociais.

Para mais informações, visite a página do workshop em http://socmedvis.ucd.ie ou envie um e-mail para socmedvis@ucd.ie.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Pinterest - 5 Maneiras de usar nas bibliotecas

A rede social Pinterest segundo o site Comscore foi a que mais rapidamente alcançou a marca de 10 milhões de usuários na internet. Só nos EUA a rede já alcançou 11,7 milhões de usuários em 2012 e também já ocupa mais de 1 hora e meia de tempo dos usuários de internet apesar do Facebook ocupar 7 horas segundo dados estatísticos deste site.

Baseado nisso o site iLibrarian indica 5 maneiras de usar esta rede nas Bibliotecas vamos a elas:
1) Criar quadros de livros recomendados:
Semelhante ao que muitos colocam em blogs sobre o que estão lendo este quadro pode colocar as capas dos livros que a biblioteca recomenda sobre determinado assunto. Conforme o iLibrarian coloca a biblioteca pode separar os quadros também por assunto: Ficção, Infantil, Terror, Popular, Viagens, etc.

2) Destacar os funcionários da biblioteca:
Com um quadro destacando as fotos dos bibliotecários, auxiliares de biblioteca e estagiários cada um teria um pequeno perfil destacando os seus interesses, seção onde trabalha, habilidades, etc.
3) Destaque algumas palavras sobre um livro de um autor:
Se a biblioteca convidar um autor para falar sobre um lançamento de um livro de sua autoria coloque a capa do livro, ou uma foto do autor, links para a biografia, agenda do autor, ou ainda uma entrevista. Isto pode também ser feito para destacar um livro do mês.

4) Um quadro de aviso direcionado aos usuários da biblioteca:
Uma das possibilidades desta rede social é permitir ao usuário colaborar com informações ou fotos sobre determinado assunto que envolve a biblioteca. Pode ser fotos dos usuários na biblioteca, capas dos seus livros favoritos, ou ainda recomendação de leitura dos usuários, e quem sabe sugestão de compra de livros para a biblioteca. Esse canal pode ser uma forma poderosa de aproximar o usuário da biblioteca.
5) Criar quadro de sugestões dos próprios usuários: 
Uma outra possibilidade é deixar que o usuário direcione através de um concurso quais serão os eventos de leitura da biblioteca, contação de histórias, tópicos de pesquisas para ajudar nos deveres de casa, lista de livros para estudar para concursos, etc. Isto pode aproximar o usuário inclusive através de prêmios para aqueles que mais contribuem com dicas.
Para fechar o assunto do Pinterest o site The Next Web apresenta algumas dicas para iniciar no Pinterest.
Irei falar sobre elas em um próximo post.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Sites de Biblioteca para dispositivos móveis

Muito se tem discutido sobre a aplicação de dispositivos móveis na educação com o uso de tablets e o acesso aos sistemas da biblioteca pelo celular como como é isso?? Quero dedicar este post ao assunto que envolve a formatação do site da biblioteca para o acesso por dispositivos móveis em especial os celulares.
Algumas questões muito delicadas tem que serem abordadas:
Que dispositivo adotar? E qual o sistema que este dispositivo utiliza?
É certo que vemos vários smartphones surgindo e sabemos quais são os top de linha diga-se iPhone e todos os dispositivos com sistema operacional Android com tela de 4,3 polegadas, o importante é saber que modelo de website para dispositivos móveis a biblioteca deve ter para oferecer seus serviços a um usuário cada vez mais móvil e interativo.
Pensando nisso fiz um overview do artigo de Travis e Tay para poder apresentar aos bibliotecários brasileiros uma lista básica, que de acordo com a plataforma escolhida (iOS-iPhone, Android, Blackberry, Windows Phone, sem falar de outras menos usadas) o site da biblioteca pode ter:
- Horário de Funcionamento: incluir abertura e fechamento, isso ajuda ao usuário desesperado a encontrar um local para estudar para os exames finais.
- Espaço para Contato: pode ser via email, chat, ou até número de telefone desde que ao ligar o usuário seja atendido ou respondido.
- Endereço da biblioteca: com os dispositivos móveis disponibilizando GPS cada vez mais é possível incluir neste item desde o mapa do Google Maps como objeto incorporado no site, posicionamento global com coordenadas de latitude e longitude como texto, como também o endereço da rua para o envio de algum documento.



Todos estes anteriores podem ser escritos com um HTML básico.
Em seguida toda biblioteca deve oferecer links formatados numa tela de dispositivo móvel para:
- Acesso ao campo de busca no catálogo;
- Acesso a base de dados que a biblioteca assina;
- Perfil da biblioteca nas mídias sociais (Facebook, Twitter, Orkut, Delicious, etc)
- Links para Guias, FAQs e Notícias da Biblioteca.

E por último se a biblioteca tiver uma boa estrutura pode também oferecer links para:
- Reserva da sala de reunião e do laboratório de informática
- Webcam para ver como a biblioteca está ocupada
- Reserva, Renovação de Itens do Acervo.

A biblioteca da Universidade de Bath também está se aproveitando da tecnologia embarcada nestes dispositivos para também oferecer a tecnologia do código de barra QR (Quick Review) que todos conhecem mas acho que ainda não sabiam para que tipo de aplicação ele pode ajudar. Isto pode ser visto no link que apresenta o serviço de catalogação com o uso deste etiqueta de código.
Para finalizar um checklist foi elaborado por Travis e Tay para formatar o site da biblioteca para os celulares e coloco aqui a lista completa:
- Colocar na página do site original biblioteca um link para a página formatada para o celular com endereço m.nomedapaginadabiblioteca.br (o m indica mobile)
- Na página formatada para o dispositivo móvel colocar um link para a página original. (isto evita problemas com usuários que estão acostumados com o design da página original)
- O tamanho da tela deve ser um destes (176x220 ou 128x160 ou 320x480)
- Velocidade de carga compativel com W3C.
- Quanto ao visual:

  • - O texto e o fundo de tela deve ter contraste suficiente
  • - Informação em gráfico deve ter descrição em texto compativel
  • - O logotipo da biblioteca deve ser compativel com o tamanho da tela
  • - Links para formatos de telas de diferentes dispositivos
  • - Links intuitivos
- Quanto a navegação:
  • Deve possuir uma página principal descritiva
  • Deve ter espaço suficiente entre os links para evitar problema de acesso touch screen
  • Navegação vertical e horizontal que de acesso a outras páginas
  • Evitar ao máximo muita navegação para outros links
- A formatação deve também permitir a entrada de letras, números e caracteres para inserir senhas ou códigos diversos no catálogo da biblioteca.
- Os menus devem ser formatados de acordo com a tela do dispositivo móvil.
Resumindo os links devem ser pequenos para caber numa tela minúscula que permitam ao usuário se sentir satisfeito e confortável ao navegar no site da biblioteca caso contrário o projeto não terá sucesso.

Encontro Europeu de Automação de Bibliotecas 2012

O European Library Automation Group (Grupo Europeu de Automação de Biblioteca (www.elag.org) está promovendo o seu encontro anual de 2012 em Palma de Mallorca nas Ilhas Baleares na Espanha de 15 a 18 de Maio de 2012 na Universitat de les Illes Balears (www.uib.es).
Neste encontro os temas a serem discutidos este ano envolvem:
1-Biblioteca nas Nuvens (Libraries in the cloud) 
Discutindo os próximos sistemas comerciais de gestão de bibliotecas que irão compartilhar recursos nas nuvens através de ferramentas de descoberta de dados que serão utilizados para recuperar artigos de periódicos de bases de dados na internet, compartilhar itens do catálogo OPAC e claro os e-books. O que é preciso para adotar estas novas ferramentas? Que estratégia adotar? Quais os riscos de ter seus dados/acervo nas nuvens?
Veja a apresentação abaixo da Ellyssa Kroski:

2-Biblioteca Móvel (Mobile Library)
A transição dos usuários para o uso de dispositivos móveis (tablets, celulares, leitores de ebooks) está fazendo com que as bibliotecas necessitem atualizar o seu sistema e também poder fazer com que os dados sejam visualizados por estes usuários.
Veja a apresentação da Ellyssa Kroski:



3-Dados Abertos e Conectados (Open and Linked Data)
As bibliotecas estão aprendendo a reusar dados bibliográficos para oferecer aos seus usuários professores, estudantes, bibliotecários e pesquisadores informações que enriqueçam o conteúdo de outras fontes de informação que não sejam necessariamente bibliotecas.
Veja o documento preparado numa apresentação da Biblioteca Nacional da Suécia neste link em seguida veja a apresentação do Jon Voss do Smithsonian CTO que dá uma introdução sobre o assunto em Bibliotecas, Arquivos e Museus.



4-Realidade Aumentada (Augmented Reality)
O uso de aplicações que utilizam a tecnologia da realidade aumentada através de dispositivos móveis está só começando algumas delas inclusive já são objetos de estudo nas bibliotecas. Pensando nisso como os bibliotecários podem ajudar os usuários e eles próprios na utilização desta tecnologia.
Veja os videos a seguir:
Em inglês da Miami University - Dr. Bo Brinkman

Em português uma aplicação da Universidade Potiguar no Rio Grande do Norte



5-Dados para pesquisa (Research data)
As bibliotecas que tem construído repositórios de dados que trabalham com pesquisas de vanguarda nos últimos anos tem se deparado com esta possibilidade de compartilhar estas informações que possam gerar novas pesquisas. Um grupo de pesquisa foi criado para isso na Inglaterra para descobrir como as bibliotecas podem fazer alianças para desenvolver novas pesquisas baseado nestes dados do repositório.
Ver mais em http://www.jisc.ac.uk/whatwedo/campaigns/librariesofthefuture/research.aspx