quarta-feira, 30 de abril de 2008

BLOG dá dinheiro!

Lendo a Revista INFO do mês de abril, a sessão ZAP!, do Bruno Ferrari, trouxe uma reportagem muito interessante sobre os posts que dão dinheiro.
O número de blogs está aumentando gradativamente, e de acordo com dados da consultoria Comscore, em janeiro, deste ano, os blogs conseguiram 50,2% de toda a audiência da internet no mundo.

Para Ferrari, não basta escrever bem, ser espirituoso ou bem relacionado para transformar esses posts em dinheiro. É preciso ter intimidade com a blogosfera e seus mecanismos, como os de atração de audiência (SEO) e de remuneração.
O dinheiro que sustenta os profissionais dos blogs, vem de programas de publicidade de links, como o Google Adsense (programa de afiliados do Bluettost e do Text-Link Ads) e a média salarial varia entre R$ 3.000 e R$ 21.000.

Alguns blogs remunerados de grande reconhecimento no Brasil:
http://www.contraditorium.com/ e http://www.carloscardoso.com/, de Carlos Cardoso
http://www.perolasdoorkut.com.br/, de Igor Pucci
www.interney.net, de Edney Saza.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Seminário-Novas tecnologias da informação e o Marketing para Bibliotecas


Olá pessoAll,

O Goethe Institut promove aqui no Nordeste do Brasil juntamente com a ABC-CE, CRB3, CRB4, CRB5 e a UFC seminário em Salvador, Recife e Fortaleza para falar sobre Novas tecnologias da informação e o Marketing para Bibliotecas.

A palestrante é a bibliotecária alemã Dra Hannelore Vogt - Diretora da Biblioteca Pública Municipal de Würzburg veja mais detalhes desta palestra que aconteceu em 2007
A Dra Vogt publicou na conferência anual de biblioteconomia da África do Sul um artigo em 2004 voltado para marketing em bibliotecas entitulado "Putting the Customer First" para aqueles que tem interesse no marketing em bibliotecas e a excelência no atendimento ao usuário vale a pena a leitura.
O seminário é pago e as datas são as seguintes
Salvador - 5 de maio de 2008
Título da palestra: A biblioteca como moderno centro de serviços tradicionais e virtuais.

Recife - 7 de maio de 2008
Título da palestra: Bibliotecas como verdadeiros oásis? Conceitos de marketing e de gerenciamento voltados aos usuários.

Fortaleza - 9 de maio de 2008
Título da palestra: Bibliotecas como verdadeiros oásis? Conceitos de marketing e de gerenciamento voltados aos usuários.
Inscrição em Fortaleza de 28/04 a 07/05 no DCI/UFC tel 85 3366-7697
Em Fortaleza teremos também uma palestra com o Prof. Dr. Tadeu Feitosa do DCI/UFC
Título da palestra: Bibliotecas Publicas Cearenses: o global e o local em busca de dialogo.

Dia Mundial do Livro


Hoje, dia 23, comemora-se o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor. Instituída pela Unesco em 1995, a data visa atrair a atenção das autoridades governamentais e da população para este que é um dos meios de transmissão de conhecimento mais universais e eficazes que existem. Em várias cidades do mundo acontecerão eventos comemorativos.

Confira no site da Câmara Brasileira do Livro/CBL: http://www.cbl.org.br/news.php?recid=109




Amsterdã foi escolhida a capital mundial do livro pela Unesco, nesta edição de 2008. No Brasil, foi lançada a campanha "Dê um livro: incentive a educação e a leitura" que vai incentivar e doação e troca de livros estimulando a leitura e o conhecimento entre as pessoas. A idéia é promover a importância do livro como um instrumento de expressão, educação e comunicação.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Biblioblogosfera


Boa noite, queridos blogueiros! Gostaria de ressaltar hoje sobre um dos temas mais votados na atual enquete do Bitbiblio: os blogs. Os blogs funcionam como uma espécie de diários digitais dispostos na Internet que podem ser vistos e comentados por qualquer pessoa.

Para quem não sabe, o aparecimento dos blogs ainda é recente (1999), e já são uma das ferramentas mais populares da Web.

Para Komesu (2004), existem vários fatores que contribuem para sua ampla circulação, como dispensar conhecimento especializado em informática, facilidade de uso, edição, atualização e manutenção dos textos em rede, além da interação com recursos de multimídia. E ainda mais, a maior parte dos provedores não cobram taxas de hospedagem, o que garante ainda mais a sua popularidade.

No Brasil, existem vários provedores de blogs, entre eles Blogger, Blig, Wordpress, que habilitam a rápida produção e consumo de publicações baseadas em Web.



Maness (2007), afirma que a implicação dos blogs ao meio bibliotecônomo se dá pelo fato de ser uma nova forma de publicação que deve possuir um tratamento adequado na coordenação editorial. E o mais importante: são soluções que favorecem o aumento de coleções e serviços bibliotecários na Web 2.0.

É por isso, caros colegas, que estas colaborações oferecidas pelo Blogs permitem que os serviços e as coleções das bibliotecas se tornem mais interativos e mais centrados nos usuários, através do consumo e da criação de conteúdos. E os bibliotecários estão cada vez mais se aproveitando deste promíscuo espaço para disseminar mais informações.

Aqui segue uma lista de alguns blogs de bibliotecários:

Biblioteconomia de Babel
O Ser Bibliotecário
Blog das 7 Mulheres
Blog do Kuramoto
Abrindo Espaço
Web Librarian
Bibliotecários Sem Fronteiras

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Palestra com videoconferência "Perspectivas e soluções para a automação de bibliotecas"


Após 5 meses de idas e vindas hoje quinta dia 17/04, mais um evento do meu projeto de extensão "Ferramentas de gestão e novas tecnologias: ampliando os horizontes nas áreas de biblioteconomia e administração" irá acontecer!!!.
O tema da palestra é "Perspectivas e Soluções para a automação de bibliotecas" com a Srta Adelaide Ramos e Corte, coautora do livro "Avaliação de softwares para bibliotecas". Juntamente com ela teremos a participação especial do Sr. Hélio Kuramoto, do IBICT, coordenador-geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados e coautor do livro Bibliotecas Digitais : saberes e práticas.
Estamos aqui novamente para proporcionar aos estudantes, docentes e bibliotecários uma interatividade única com uma especialista em um conhecimento da nossa área.
Espero que tudo ocorra bem e que os participantes sejam premiados com a experiência, gentileza e principalmente o conhecimento que a Adelaide irá proporcionar a todos nós, juntamente com o know-how do Sr. Hélio Kuramoto.
Em breve iremos colocar aqui no blog uma rápida entrevista com a Srta Adelaide Côrte espero que gostem. Desde já agradeço à RNP que nos cedeu a sala da videoconferência em Brasília, ao Centec que nos cedeu o espaço em Juazeiro do Norte e Fortaleza, à Terezinha Vieira que nos estimulou e está ajudando na Organização do evento em Fortaleza e pela atenção que a palestrante nos deu durante todo estes meses.

David Vernon

sábado, 12 de abril de 2008

Fotos de Bibliotecas ao redor do mundo

Andei navegando na internet e encontrei este site que contém várias fotos de lindas bibliotecas antigas. Para aqueles que viram a arte que fiz nas duas primeiras partes da série Grandes Bibliotecas restou ver o interior de diversas bibliotecas ao redor do mundo. Aqui inclusive estão fotos de algumas bibliotecas que já coloquei na série. Cabe agora uma pesquisa para saber se há um site com fotos de projetos de bibliotecas recentes como a Nacional da Holanda ou a de Seattle com fotos todas no mesmo lugar.

Enjoy!!

2° EBAI - 2008 - Encontro Brasileiro de Arquitetura da Informação


A 2º edição do EBAI vai acontecer nos dias 17 e 18 de outubro de 2008 em São Paulo e já está aberta a Chamada de Trabalhos.

Temas

Os principais temas de interesse para a segunda edição do Encontro Brasileiro de Arquitetura de Informação são:
* Definições de Arquitetura de Informação
* Currículo de Arquitetura de Informação
* Documentação e metodologias
* Ferramentas
* RIAs (Rich internet applications)
* Comunidades on-line, softwares sociais e colaboração
* Folksonomia e sistemas de classificação
* Mecanismos de busca e SEO
* Intranets e portais corporativos
* Usabilidade e pesquisa com usuários
* Web 2.0
* Interfaces para dispositivos móveis
* Arquitetura de Informação e mercado.


Público-alvo
O encontro pretende atingir os seguintes públicos:
* Arquitetos de informação, designers de interação, analistas de usabilidade;
* Bibliotecários;
* Web designers e desenvolvedores web;
* Gerentes de projetos web;
* Estudantes;
* Interessados em geral.

mais informações veja o site do Encontro

Vamos enviar vários trabalhos!!

Séries Grandes Bibliotecas - Europa 2a parte




No mês passado no dia 12 iniciei uma série que será mensalmente publicada com 5 grandes bibliotecas da Europa. Este mês continuo a série agora destacando bibliotecas mais do lado oriental do velho continente, porém que possuem também grandes dimensões. Fiz a questão de colocar duas da Russia pela quantidade de volumes que existem nelas duas. Caso queiram mais informações visitem o portal European Library.

Kongelige Bibliotek
Biblioteca Real da Dinamarca fundada em 1653 como Biblioteca Nacional da Dinamarca em Copenhagem, possui uma coleção de 4,6 milhões de livros, periódicos e jornais. Possui em seus serviços tecnológicos o acesso remoto sem fio, computadores com internet, serviço de digitalização, cursos introdutórios de internet, entre outros. Sua coleção é formada por itens de ciências da saúde, sociais, humanas, naturais, teologia e biblioteconomia e ainda possui uma coleção específica de itens orientais todos concentrados na Universidade de Copenhagem.

Koninklijke Bibliotheek
Biblioteca Nacional da Holanda fundada em 1798 tornou-se a Biblioteca Nacional em 1982 e hoje possui acervo superior a 3,5 milhões de ítens, formado principalmente por assuntos relacionados à história holandesa, manuscritos medievais, trabalhos de bibliófilos, impressos de figuras famosas como Cervantes, Joana D’arc, Dante, Goethe, entre outros dispostos ao longo de 75 mil metros quadrados de área. Possui serviços de RSS, preservação digital, biblioteca digital, lista de discussão, acesso sem fio, acesso à bases de dados on-line entre outros.

Russian State Library
Biblioteca Estadual da Rússia é uma das maiores do mundo possui itens do acervo em 247 línguas diferentes distribuídos em 3 andares e está localizada em Moscou. Sua coleção ultrapassa 42 milhões de itens e o acervo é composto de mapas, registros de música, obras raras da memória da literatura russa. Os assuntos envolvem coleções orientais (800 mil itens), biblioteconomia (600 mil cópias), literatura militar (600 mil edições), entre outros. Seus catálogos possuem informações sobre livros e folhetos que foram publicados desde o século XVI. Entre os serviços disponibilizados existe o catálogo on-line e uma biblioteca digital. Possui um monumento à Dostoievsky na sua frente.

Bibliothèque Royale de Belgique
A Biblioteca Real da Bélgica datada do século XV originalmente chamada librairie de Bourgogne, a biblioteca foi aberta ao público somente em 1772. A biblioteca atual está numa área de 13 mil m2 no complexo Mont des Arts em Bruxelas. Com 4 milhões de volumes contem 300 manuscritos da Biblioteca do Duque da Burgúndia. A biblioteca oferece os serviços de biblioteca digital, e a digitalização de 30 jornais belgas desde Outubro de 2007 até então. O processo de atualização da biblioteca está em andamento para a troca do sistema de gestão da biblioteca.

National Library of Russia
A Biblioteca Nacional da Rússia fundada em 1795 está localizada em São Petersburgo é considerada uma das mais antigas e maiores do mundo, ela possuía em seu acervo 34,5 milhões de itens em 2005 onde cerca de 6 milhões em línguas diferente do russo. Sua coleção é composta por obras da história russa que incluem cartões postais de São Petersburgo, literatura da Ásia (China, Japão, Iran), mapas, manuscritos que datam do século X antes de Cristo (gregos, russos, orientais e ocidentais), entre outros e a coleção Rossica que envolve publicações sobre a Rússia desde a época de Napoleão. Oferece uma biblioteca digital, serviços de referência, etc.
Próximo mês teremos mais países entre eles a Grécia, Vaticano, Austria, Portugal e Polônia.

E aí o que acharam?? Comentem!!

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Hipertexto e Aplicações de Referência

Este post é para os aficcionados por funcionalidades digitais em diversas mídias para serviços de referência e o tema abordado hoje será o Hipertexto.
A evolução da Era Informacional fez com que surgissem novas formas textuais que vêm trazendo desafios para a Leitura e a Escrita. O hipertexto, como uma dessas novas formas, possui uma característica interessante: a não-linearidade e, segundo Marcushi (2000), possui "links eletrônicos, os quais fornecem diferentes caminhos para os usuários", funcionando como uma "teia de significados", que terá como uma aplicação basal de fazer referenciação digital no hipertexto.

O Hipertexto é formado pela junção de outras linguagens chamadas de Hipermídia, como som, imagem, e escrita, que trazem uma nova forma de enunciação digital com a colaboração de várias mídias.
Tal como Possenti (2002) e Marcushi (2000), o hipertexto não é visto como um funcionamento textual exclusivo de ambientes textuais ou como novidade, pois ele esteve e está presente na escrita convencional, como as notas de rodapé presente em textos científicos e as fichas de cabeçalhos de assuntos presente nas bibliotecas, que intercruzam seus dados para uma posterior recuperação.


Maness (2007) garante que as bibliotecas se beneficiarão ao adotarem essa tecnologia, pois um serviço como a referência online permite a interação e o compartilhamento de telas e arquivos entre bibliotecários e usuários que irão pressupor a existência de coleções dispersas na Web e, conseqüentemente, essa será uma "nova forma de coleção contínua" do processo de referenciação.

Fica claro então que o Hipertexto assegura um mapeamento de associações entre textos e pode ser muito bem empregado nos serviços de referência digital e representação temática da informação de modernas bibliotecas.

terça-feira, 8 de abril de 2008

O QUE É SER 2.0!


Olá... Essa é a minha primeira postagem no Bitbiblio e gostaria de abordar um tema bastante amigável e promissor das tecnologias discutidas aqui. São as redes sociais que vem abrindo espaço para que os usuários compartilhem seus perfis e interesses pessoais, além de conteúdos midiáticos, como fotos, áudio e vídeo, tornando-se verdadeiros fóruns de discussões e relações sociais. Para Fritjof Capra, “redes sociais são redes de comunicação que envolvem linguagem simbólica, limites culturais e relações de poder” onde também são capazes de formar uma cultura de participação devido às TI’s, à globalização e a evolução da cidadania e do conhecimento científico.

Lèvy (1999) já vinha prevendo uma visão de ciberespaço, que é “caracterizado como um espaço virtual, não oposto ao real, mas que o complexificaria, público, imaterial, constituído através da circulação de informações”, e para nós, o ciberespaço, interconectando saberes, experiências e competências, será o melhor mediador da inteligência dos coletivos. E é essa a principal função da Web Social: tornar as coisas melhores por serem mais usadas, porque isso é que é ser 2.0!

Abordando a sua aplicação pelos atuais bibliotecários que a estão utilizando na aplicação de uma interessante rede ou organização social alocada no Ning (uma plataforma que permite o usuário criar sua própria rede): a comunidade Bibliotecários 2.0 – uma rede para quem utiliza tecnologias Web 2.0 (web social) no desempenho de atividades de profissionais da informação e documentação - vem discutir aspectos de Tecnologia 2.0 para a Biblioteconomia.

domingo, 6 de abril de 2008

Mashups realidade para as bibliotecas


Já havia postado antes um texto falando dos mashups mas resolvi explorar neste especificamente o que é um mashup, que tipo de aplicação pode ser utilizada para ele e coloco aqui um exemplo de aplicação interessante que encontrei. É importnte destacar que este conceito envolve aspectos técnicos de desenvolvimento de aplicações para a internet.
Antes de falar do conceito de Mashups é preciso saber o que é uma API-Application Programming Interface (ou Interface de Programação de Aplicativos).
Mashups são aplicações web ou sites que misturam API's e têm como resultado final um novo serviço desenvolvido para o usuário.
Pense no site da sua instituição de que forma poderia utilizar um mashup? Veja que existem já inúmeros tipos de aplicação usando mashups mas as 10 mais utilizadas segundo o site Programmableweb são em:
1 Mapas (33%)
2 Fotos (18%)
3 Video (12%)
4 Shopping (7%)
5 Notícias (6%)
6 Pesquisa (4%)
7 Música (4%)
8 Viagens (4%)
9 Widgets (4%)
10 Mensagens eletrônicas (4%)

Uma aplicação interessante que gostaria que visualizassem o potencial do mashup é utilizando o Google Maps juntamente com vídeos do Youtube para apresentar em vídeo o hino nacional de cada país que está destacado no World National Anthem on Google Maps (veja por exemplo Brasil, USA e Italy).
Para completar e trazer mais conteúdo é interessante dar uma olhada no site Robin Good
Para ilustrar o uso de mashups aqui no Brasil encontrei dois sites que mostram isto o UFind que trás uma lista de serviços em São Paulo e no Rio de Janeiro e Copacabana.com que trás a lista de hotéis no bairro carioca de Copacabana.
Fico aguardando sugestões para a sua utilização em bibliotecas que não sejam somente identificar no mapa a localização destas bibliotecas.