sábado, 29 de março de 2008

Quadrante e Estrutura da Web 2.0 - Ross Dawson


Algumas pessoas que já colaboraram para este blog indicaram interesse no fenômeno da Web 2.0 porém nenhuma ainda colaborou com comentários.

Assim como as aulas de TI2 neste semestre tem-se intensificado neste tema, coloco aqui uma foto do blog de Ross Dawson autor de livros e consultor da Future Exploration Network.
A divisão deste quadrante coloca em uma ponta vertical as aplicações para a Web 2.0 na ponta inversa as Redes Sociais, e na horizontal de um lado o compartilhamento de conteúdo e na outra inversa filtros e recomendações de conteúdo. Este quadrante que ele chama de Web 2.0 landscape foi representada por Dawson através de 62 empresas relacionadas aos respectivos quadrantes.
É interessante navegar em cada um dos sites destas organizações para conhecer as aplicações que ela oferece!!.

Esta quadro que ele chama de landscape que traz 62 companhias que se enquadram nestas características que podem ser exploradas por um artigo científico.
Assim Dawson coloca que a intensão é oferecer uma visão da Web 2.0 para executivos e as pessoas que não são técnicas para entender suas implicações e oportunidades.

Para ele a estrutura da Web 2.0 que ele chama na figura de Web 2.0 framework, está centrada em 7 características chave:
Participação, Padrões, Descentralização, Sinceridade, Modularidade, Controle do Usuário e Identidade.
Vou falar um pouco mais sobre isso no próximo post.

4 comentários:

Humbeck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Humbeck disse...

Percebe-se claramente na estrutura do quadrande uma organização dentro de um eixo tecnologia social X Tecnologia de serviços. A questão é: Dentro de uma cultura que prima pela descentralização do poder em redes distribuídas (David Ugarte) visto que na internet qualquer um pode virtualmente colocar qualquer coisa no ar me surge o seguinte questionamento:
Esse serviços que são desenvilvidos por empresas estrangeiras não acabam por acentuar a exclusão de nosso país ,no que tange veículos de informação na internet, das redes mundiais de informação e capital ,segundo Castells, visto que seremos apenas prossumers (Tapscott,wikinomics) desses serviços, colaborando com o enrequecimento e aumento da penetrabilidade da mídia estrangeira em nosso país?

Paulo R. disse...

Ola David Vieira, tudo bem?

David, sou aluno de Biblioteconomia, estou no ultimo ano e achei super interessante o seu blog, justamente pela o conteúdo que sempre me interessou, software para bibliotecas, muito bom, posso acionar o seu blog no meu? O meu blog esta começando agora, mas como todo inicio esta começando a ser comentado!!

Um abraço Paulo R.

blog: http://bibliotecasonline.blogspot.com/

Profissional da Informação disse...

Estou lendo wikinomics também e Tapscott destaca que o efeito da web 2.0 é o da criação de um divisor de águas demográfico onde o que importa é crescer colaborando, onde nesta arena global (outro termo citado por ele) somos prossumers como os próprios americanos! mas acredito também que estamos tirando proveito disto visto que nossa mão-de-obra está cada vez mais globalizada.